Entrevista: Felipe Morozini

Felipe Morozini, fotógrafo, posa do alto de sua casa, tendo atrás a vista do Minhocão

Todo mundo tem um “friend crush” na internet, e o meu é o Felipe Morozini.  Do alto de seu apartamento no Centro de São Paulo, com vista em 360° para os prédios do entorno, ele é o voyeur que registra com poesia o cotidiano  da vizinhança, enquanto eu o observo pelo Instagram.  Suas fotos, suas legendas e seu cachorro dálmata (de louça), Julius, sempre me deram a impressão de que Morozini só podia ser alguém tão sensível quanto suas obras.

Dá um play! (Sério mesmo, eis uma entrevista inspiradora.)

Segundo entrevistado do #podcastPerrengue, ele me recebeu no espaço que divide com Julius e onde cria boa parte de suas obras. Lá, desmitificou a ideia do artista que tem que sair pelo mundo em busca de inspiração ou que tem a obrigação de visitar todas as exposições à caça de referências. “Para uma pessoa sensível, é fundamental reconhecer que a poesia está dentro dela”, justifica.

Felipe Morozini podcast perrengue 3

 

Fotógrafo, cenógrafo e frasista, Morozini se indentifica como um sonhador, mas não deixa de lidar com o lado prático da(s) carreira(s) que escolheu: “O cotidiano da criatividade esbarra na rotina”. Em sua rotina, ele concilia trabalhos autorais e projetos sob encomenda, além de encabeçar o movimento que quer transformar o Minhocão, viaduto que já foi considerado a obra mais medonha de SP, num parque para a cidade.

FullSizeRender_4

“O Minhocão poderia ser um obstáculo no meu pensamento artístico,  ele me traz barulho e poluição. Mas olhei de outra maneira”. Em vez de sucumbir ao perrengue, o fotógrafo enxergou no viaduto mais uma oportunidade de convivência, de diálogo e de beleza, no meio da metrópole. “Pega os perrengues da vida e transforma numa poética.”

O inventor de frases

“Eu sabia que você existia” é uma das criações mais conhecidas do frasista. Ela pode ser vista em lambes espalhados por diferentes cidades ou em outros suportes, como bexigas e camisetas. “É importante, numa cidade como São Paulo, saberem que você existe”, é como ele explica a motivação por trás da intervenção urbana em que a frase se multiplicou por SP, em 200 stickers.  Que bom que Morozini existe.

Eu sabia que você existia Felipe Morozini no podcast Perrengue
Eu sabia que você existia Felipe Morozini no podcast Perrengue

FullSizeRender_6

FullSizeRender_5

FullSizeRender_1

FullSizeRender_2

FullSizeRender_3

Para seguir: @felipemorozini

Sabrina Abreu

view all post
Quero comentar

Que tal compartilhar sua opinião com a gente?

By Daniele Zedda • 18 February

← PREV POST

By Daniele Zedda • 18 February

NEXT POST → 34
Share on